Página Inicial / ASSESSORIA DE IMPRENSA / POLÍTICA / Prefeito de Betânia administra o Município com competência e seriedade

Prefeito de Betânia administra o Município com competência e seriedade

Com uma enorme capacidade administrativa, principalmente na questão de gestão financeira, o prefeito Mário Flor (PTB) conseguiu em um ano de mandato, equilibrar as finanças públicas da Prefeitura de Betânia, realizando obras estruturais importantes e dando uma nova conotação à forma de gerir a coisa pública.

Em entrevista exclusiva à Revista TOTAL, ele revelou os grandes problemas que encontrou ao assumir a Prefeitura, em janeiro de 2017, com nada menos de dois meses de salários do funcionalismo atrasados e inúmeros débitos com fornecedores privados, como a Celpe e Compesa. “O Município vivia um verdadeiro estado de emergência”, resumiu.

“O prédio da Prefeitura estava com a maioria das salas vazias. Não havia mesas nem cadeiras para que os servidores pudessem sentar para trabalhar. Os armários estavam vazios e os computadores estavam quebrados ou com todas as informações apagadas. Os veículos não tinham condições de trafegar”, relembrou o prefeito Mário Flor, que é funcionário concursado da Caixa Econômica Federal.

Nem os arquivos contábeis tinham condições de serem acessados. Hoje, a Prefeitura Municipal está funcionando plenamente, prestando muito serviços à população nas áreas da Saúde, Educação, Assistência Social e Infraestrutura.

RECUPERAÇÃO – Logo ao assumir a Prefeitura, Mário Flor teve como primeira preocupação, fazer um levantamento sobre todos os débitos. Rapidamente, descobriu que eram inúmeros, pois também havia os compromissos não pagos à Caixa Econômica Federal, referentes aos créditos consignados e débitos com a Previdência.

De imediato, procurou os escritórios da Celpe e da Compesa para renegociar os débitos com essas empresas para que o Serviço Médico e as Escolas, além do prédio central da Prefeitura, voltassem a funcionar normalmente. “Felizmente, conseguimos o apoio deles e redirecionamos os débitos, que agora, estão absolutamente em dia. Também renegociamos as dívidas com os prestadores de serviços”, revelou.

Para incentivar os funcionários a prestarem serviços de qualidade à população, promoveu reuniões e garantiu que os vencimentos atrasados seriam quitados o mais rápido possível e conseguiu o apoio de todos. “A compreensão dos servidores foi fundamental para que a população pudesse contar com serviços de qualidade”, contou o prefeito, ressaltando que atualmente, todas as dívidas foram saldadas.

MODERNIDADE – Como dizia seu slogan de campanha (Unidos por uma nova história), Mário Flor está focado na execução de uma administração moderna e eficiente e que permita a participação popular. “Contamos com o apoio das principais lideranças do município e, principalmente, da Câmara Municipal”, contou.

Ele lembrou que os oposicionistas o criticavam por não ter experiência política. “Construímos uma chapa com grandes nomes da política da cidade, como Joseano Nascimento, atual vice-prefeito, os vereadores Duinha (presidente da Câmara), Dário Araújo (líder do Governo), Marcos de Argemiro, Francisquinha, Lena Cazuza, Nanaka e Marciano e alcançamos uma grande vitória”.

Para que pudesse resolver os graves problemas da cidade, ele contou com o importante apoio da Câmara Municipal que tem aprovado com rapidez, os projetos encaminhados pelo Executivo. “Estamos comprometidos em cumprir com responsabilidade, honestidade e transparência nosso mandato, realizando todo nosso Plano de Governo”, asseverou.

O bancário Mário Gomes Flor Filho, apesar de ter tido intensa participação política em sua juventude, nunca imaginou que entraria em uma campanha político/partidária. Nasceu em Floresta, também no Sertão do Pajeú, filho de agricultores, tendo ido estudar no Recife, onde se formou em Agronomia, no ano de 1991.

Ainda estudante, em 89, foi aprovado em concurso público e foi trabalhar como bancário na Caixa Econômica Federal, no Recife. Ao terminar o curso universitário, pediu para ser transferido para o Sertão, sendo designado para trabalhar na agência de Betânia. Nessa cidade, conheceu uma betaniense e constituiu sua família.

Por conta de sua presteza como bancário e comprometimento com a vida e o progresso do município, teve suas atividades reconhecidas em 97, recebeu o título de Cidadão Betaniense, proposta aprovada por unanimidade, pela Câmara de Vereadores, embora não tivesse vinculação partidária no município.

POLÍTICA – Durante 25 anos, o município de Betânia foi dominado politicamente pelo grupo liderado por Genival (Val) Araújo. Em 2011, foi iniciado um movimento oposicionista e foi convidado para compor a chapa majoritária, mas como já havia assumido um compromisso, decidiu apoiar o nome de Rogério Nogueira, que foi derrotado na eleição de 2012.

Em 2016, decide aceitar os insistentes pedidos de grandes lideranças políticas, comerciantes e produtores rurais que estavam insatisfeitos com os rumos da administração pública de Betânia. “Relutei em aceitar a proposta, mas percebi que as pessoas estavam revoltadas com os desmandos, a má gestão e a precariedade dos serviços públicos. Então, decidi aceitar e coloquei meu nome à disposição do meu partido e da coligação que estava sendo formada”.

No dia 2 de outubro daquele ano, houve uma grande mobilização popular e o grupo liderado por Mário Flor desbancou um dos mais antigos domínios políticos de Pernambuco, liderado por Genival Ferreira de Araújo, que era apoiado pelo então deputado federal Inocêncio Oliveira, com uma diferença superior a 1.800 votos.

“Foi uma vitória sensacional e muito emocionante. Durante toda a campanha, sentimos que a maioria do eleitorado estava do nosso lado, pois estava cansada de sofrer por conta dos desmandos da administração. Fizemos uma campanha limpa, prometendo apenas o que sabíamos que tínhamos condições de cumprir. Felizmente, o povo compreendeu”, afirmou o prefeito Mário Flor.

(Do Blog Total)

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com