Página Inicial / ASSESSORIA DE IMPRENSA / PÁGINA POLICIAL / Grupo preso em operação da Policai Civil agiu contra bancos e carros fortes em Carnaíba, Triunfo, Salgueiro e Buíque

Grupo preso em operação da Policai Civil agiu contra bancos e carros fortes em Carnaíba, Triunfo, Salgueiro e Buíque

O  sub-chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Nehemias Falcão, apresentou nesta terça-feira (13), o balanço da Operação Fulni-ô, deflagrada no início do dia para prender integrantes de uma quadrilha envolvida em roubos a agências bancárias e carros-fortes, homicídios, tráfico de drogas e roubo a veículos, com atuação no Sertão de Pernambuco.

Foram cumpridos mandados nas cidades de Floresta, Serra Talhada, Salgueiro, Cabrobó, Petrolina, Trindade, Garanhuns e Bom Conselho.

Ao todo, a operação visou cumprir 43 mandados de prisão preventiva, sendo 15 referentes a presidiários e 28 de busca e apreensão domiciliar.

Um total de 112 policiais civis participam dos trabalhos, com apoio de Policiais Militares do BEPI. A operação foi coordenada pela Diretoria Integrada do Interior 2, a frente o Diretor, Delegado Bruno Vital e supervisionada pela Chefia de Polícia.

As investigações tiveram início há pouco mais de um ano e foram realizadas pela Força Tarefa de Bancos do Sertão e pelo Centro Integrado de Inteligência de Defesa Socia (CIIDS).

Integrantesde uma organização criminosa envolvida em roubos a agências bancárias e carros-fortes, homicídios, tráfico de drogas e roubos de veículos são o alvo da operação Fulni-ô, deflagrada na manhã desta terça-feira (13), pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE). Segundo a corporação, o grupo tem atuação predominante no Sertão do Estado. As investigações tiveram início há pouco mais de um ano.

Segundo Nehemais Falcão, o grupo operava nos estados de Pernambuco, Paraíba, Bahia e Ceará.

O grupo foi responsável por explosões a bancos em Águas Belas, Buíque,  Missão Velha, Terra Nova, Ipubi, Carnaíba e Verdejante. Também agências do Bradesco em Missão Velha e Tacaratu.

Quanto a ações em carros fortes, o grupo participou das ações em Triunfo, Cabrobo, Verdejante, Salgueiro, Serrita e Juazeiro-BA. “É um grupo altamente perigoso e nocivo à sociedade. Em 2016 em Águas Belas usaram reféns”, exemplificou.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com